Livro dos Provérbios (Pr) - Capítulo 13

1SABEDORIA E INSENSATEZ
Filho sábio aceita a disciplina paterna; o insolente não ouve quando é advertido.
2Com o fruto de seus lábios a pessoa se enriquece; o ânimo dos rebeldes, porém, é só violência.
3Quem guarda a própria boca preserva a vida; quem se descuida no falar causa a própria ruína.
4O preguiçoso quer e não tem, aquele que trabalha se enriquece.
5O justo detesta a palavra mentirosa, o ímpio causa vergonha e difama.
6A justiça guarda quem procede retamente; a impiedade faz cair o pecador.
7RICOS E POBRES
Há quem seja tido por rico, e nada tem; e há quem se faz de pobre, possuindo muitos bens.
8A garantia da vida de um rico são as suas riquezas; quem é pobre não sofre ameaças.
9A luz dos justos traz alegria, enquanto a lâmpada dos ímpios se apaga.
10Entre os soberbos há só contendas; entre os humildes, Sabedoria.
11Fortuna rápida logo diminui; quem junta pouco a pouco, multiplica.
12Esperança adiada aflige a alma; desejo que se cumpre é árvore de vida.
13APRENDER E DEIXAR-SE CORRIGIR
Quem despreza a palavra, se condena, quem respeita o preceito, recebe a recompensa.
14A instrução do sábio é fonte de vida; ela afasta dos laços da morte.
15A boa compreensão desperta a simpatia, o caminho dos traiçoeiros leva ao abismo.
16Todo astuto age com prudência; quem é tolo, porém, alardeia a sua estupidez.
17O mau mensageiro faz cair na desgraça, enquanto o embaixador fiel traz bem-estar.
18Miséria e desonra a quem abandona a correção; o que atende, porém, a quem o censura, será glorificado.
19Um desejo que se cumpre alegra a alma; os tolos, porém, não querem fugir do mal.
20Quem anda com os sábios torna-se sábio; quem é amigo dos insensatos torna-se mau.
21Aos maus persegue a desgraça, aos justos se recompensa com o bem.
22Quem é bom deixa herança a filhos e netos, a riqueza do pecador é guardada para o justo.
23Há muito alimento nas lavouras dos pobres, mas quem não pratica o direito, se arruína.
24Quem poupa a vara, odeia seu filho; quem o ama, corrige-o prontamente.
25O justo come e se farta; o ventre dos ímpios, porém, é insaciável.

Capítulos