Livro dos Provérbios (Pr) - Capítulo 28

1LEAL E DESLEAL
O ímpio foge, mesmo se ninguém o persegue; o justo, porém, é como um leão, seguro de si.
2Quando o país anda mal, são muitos os chefes; quando o chefe é inteligente e sábio, perdura a reta ordem.
3Pobre que oprime outro pobre é como chuva devastadora, que provoca a penúria.
4Aplaudem o ímpio os que abandonam a Lei; os que a guardam, inflamam-se contra ele.
5Os maus não entendem o que é justo; os que buscam o Senhor, porém, entendem tudo.
6É melhor um pobre vivendo com integridade, do que o de conduta perversa, embora rico.
7Quem guarda a Lei é sábio; quem sustenta libertinos, porém, envergonha seu pai.
8Quem amontoa riquezas com usura e juros ajunta-as para quem é bondoso para os pobres.
9Quem desvia os ouvidos para não ouvir a Lei, até a sua oração será execrável.
10Quem desvia os justos para o mal acaba sendo vítima da sua própria ruína, e os íntegros herdarão seus bens.
11O rico é sábio a seus próprios olhos mas o pobre que for prudente o sondará.
12Quando triunfam os justos, a glória é grande; quando se exaltam os ímpios, cada um se esconde.
13Quem encoberta seus crimes não prosperará; quem os confessa e os deixa, esse alcançará misericórdia.
14Feliz aquele que está sempre alerta; o obstinado, porém, cairá na desgraça.
15Leão que ruge e urso faminto, assim é o príncipe ímpio governando um povo pobre.
16Um chefe desprovido de prudência oprime a muitos; o que detesta a avareza, porém, seus dias se prolongarão.
17Aquele que estiver manchado do sangue de alguém há de atirar-se dentro da cisterna, e ninguém o deterá.
18Quem vive com integridade será salvo; quem anda por caminhos perversos logo cairá.
19Quem lavra a própria terra se fartará de pão; quem vive na ociosidade, seu alimento será a miséria.
20Aquele que é fiel será muito louvado; o que tem pressa em enriquecer-se, não ficará sem culpa.
21Não age bem quem é parcial no julgamento; até por um bocado de pão gente importante peca.
22Tem pressa em ficar rico o ambicioso, e não sabe que a indigência vai cair sobre ele.
23Quem corrige alguém receberá depois sua gratidão, mais do que aquele que o lisonjeia.
24Quem rouba de seu pai e de sua mãe, dizendo: ?Não é pecado!?, é cúmplice de um homicida.
25Quem ambiciona sempre mais, provoca contendas, mas quem espera no Senhor será cumulado de bens.
26Quem confia no seu próprio coração é insensato, mas quem age sabiamente, esse há de salvar-se.
27Quem dá ao pobre não vai passar necessidade, mas quem dele desvia os olhos será coberto de maldição.

Capítulos